GIGANTES DA MODA: GIORGIO ARMANI



Ola amores

Que tal conhecermos um pouco melhor as grandes grifes do mundo da moda? Pois é, conhecimento nunca é demais, nenhum conhecimento é inutil, ainda mais se falando de moda! Por isso separei pra voces a historia dos gigantes da moda. E vamos começar com nada mais nada menos que ARMANI




Quando falo em Armani, ja penso naqueles ternos bem cortados, paletós simples e versáteis. Alfaiataria confortável e elegante para homens e mulheres. Cores básicas como preto, cinza, bege, branco e variações de tons off-white. Vestidos de noite cheios de glamour, que abusam da silhueta “sereia” e do brilho dos paetês. Clientes mais que famosos que desfilam suas criações não somente nas badaladas passarelas da moda como nas telas de verdadeiros sucessos de Hollywood. Isso é uma breve descrição da marca GIORGIO ARMANI, comandada com maestria pelo estilista italiano de mesmo nome, que soube transformar seu inesgotável talento em um verdadeiro império.



O estilista, presidente e dono da marca, Giorgio Armani, nasceu na cidade de Piacenza, no dia 11 de Julho de 1934. Quando tinha apenas cinco anos, estourou a Segunda Guerra Mundial, e a cidade na qual vivia, virou alvo de bombardeios, obrigando ele, sua mae e seus irmaos a irem para uma pequena cidade pelos arredores.

Quando acabou a guerra seu pai ficou desempregado. Giorgio consiente das suas possibilidades, conseguiu uma bolsa para estudar medicina. A paixão pela moda não se manifestou cedo e o jovem italiano chegou a cursar dois anos de medicina na Universidade de Milão antes de aceitar, aos 20 anos, o trabalho de vitrinista e depois se tornar comprador de moda masculina na renomada loja de departamentos La Rinascente, localizada na cidade de Milão. Sua irmã mais nova, a bela Rosanna, que trabalhava como modelo, o introduziu no restrito círculo da moda italiana da época e, a partir daí, seu currículo ganhou conteúdo graças a trabalhos como assistente, por nove anos, de Nino Cerruti. Em 1970, iniciou sua carreira independente no mundo da moda, encorajado pelo seu grande amigo Sergio Galeotti, desenhando e costurando para inúmeras grifes famosas, inclusive Emanuel Ungaro. 








Um pouco depois, junto com seu amigo Sergio Galeotti, alugou um escritorio em Milao, contratou uma jovem estudante de moda e uma secretaria, e em 24 de julho de 1975 apresentou sua primeira coleçao.composta por roupas femininas e masculinas e seu estilo logo se tornou símbolo de elegância, com uma alfaiataria sofisticada, altas doses de androginia, vestidos de noite cheios de glamour, sobriedade nas cores e nenhuma influência das tendências da época, constituindo roupas e acessórios atemporais.






Em 1978 foi lançada a luxuosa linha GIORGIO ARMANI LE COLLEZIONI, compostas por roupas femininas e masculinas, no mercado americano e canadense. Era o começo da expansão internacional da grife. Rapidamente, Giorgio Armani se transformou em um dos estilistas mais influentes dos anos 80, começando com a inauguração de sua primeira loja na cidade de Milão e passando pela criação de sua segunda marca, a EMPORIO ARMANI, de produtos casuais e valores mais acessíveis. O sucesso era tanto, que em 1982, o retrato de Giorgio Armani foi capa da célebre revista Time: ele era apenas o segundo estilista a receber essa homenagem, depois de Christian Dior. Ainda nesta década a marca começou sua expansão com o lançamento de suas primeiras fragrâncias, acessórios, roupas íntimas, roupas para crianças, além da inauguração de sua loja âncora na cidade de Nova York e o ingresso no mercado japonês, para delírio de suas fervorosas consumidoras asiáticas.

Armani e Galeotti

Foi também nesta década, em 1985, que o estilista sofreu um dos maiores baques de sua vida: a morte de seu sócio Sergio Galeotti, vitimado por um câncer. Porém, Giorgio Armani, apesar de abatido, assumiu o comando da empresa e nos anos seguintes conseguiu fazê-la crescer muito, tornando-a uma das mais desejadas no segmento de luxo. Em 1998 a marca inaugurou sua primeira loja na China. Desde 2002, a Ásia tem sido foco de uma estratégia de expansão do grupo ARMANI, iniciada com a inauguração de uma loja de mais de 3.000 m² em Hong Kong – o investimento se reflete nos números de hoje, já que a região é um dos grandes mercados de prosperidade da marca. China, Índia e Rússia também ganharam unidades da grife italiana.



A Loja da Armani na 5ª Avenida em Nova York: o climax do luxo


A loja Armani na 5th Avenue, em Nova York, deixa boquiabertos os consumidores que visitam o espaço. A localização exata é no cruzamento da 5ª avenida com a rua 56ª. Muito mais do que compras, o local oferece sensações. Já do lado de fora, o prédio revestido de vidro – com 50 metros de largura e 14 metros de altura, em uma área total de 4 mil metros quadrados – chama a atenção. Uma tela de LED projeta imagens do espaço interno da loja, que reserva grandes surpresas aos visitantes.



Inovadora tanto no layout como no conteúdo, a Armani/5th é a primeira loja conceito em que os produtos Armani são apresentados em um único espaço, onde o mesmo design foi adotado por toda parte.



Não há andares definidos. São quatro níveis diferentes concebidos como um espaço único, sem distinções claras, mas em harmonia, conectados com o poder gerado pelo redemoinho que é a escadaria. Os designers italianos Massimiliano e Doriana Fuksas, com colaboração efetiva de Giorgio Armani, fizeram dela o coração do prédio, uma estrutura de aço polido retorcido, produzida na Itália, e coberta por material plástico que destaca sua excepcional presença escultural.


Cada elemento do design interno, dos andares de compras ao estoque, das mesas às poltronas, segue o conceito de movimento gerado pela escadaria, tornando-se parte do mesmo redemoinho. Os padrões de curvatura das superfícies são diferentes em cada andar. As cores são puras e constantes: bege para as paredes e preto para o chão e o teto. Por outro lado, o brilho, o uso de diferentes materiais e o reflexo das luzes sugerem movimento e cor.


Os diferentes raios de curvatura que desenham as linhas arquitetônicas do layout transformam os espaços e levam a diferentes áreas de venda de produtos. Para garantir a fluidez do espaço interno, as paredes contêm linhas contínuas, feitas com painéis de madeira laqueada. A iluminação tem papel fundamental no conjunto dessa obra de arte. É ela que define, caracteriza e dá ênfase às curvas das paredes e dos espaços, iluminando as diferentes funções do layout.

Entrando para o ramo da Hoteleria

Os hotéis
De olho na tendência das grandes marcas de moda que começaram a investir em hotelaria, Giorgio Armani não perdeu tempo, e em 2005, assinou contrato com Mohamed Ali Alabbar, proprietário de uma das maiores empresas hoteleiras do mundo, a árabe Emaar Hotel & Resorts, para a construção, nos próximos dez anos, de uma rede de luxo com a marca ARMANI, incluindo pelo menos sete hotéis e três resorts paradisíacos. A empresa árabe entrou com os investimentos, acima de US$ 1 bilhão, para a construção e o gerenciamento dos hotéis, enquanto ARMANI supervisionou o design e o estilo. O primeiro hotel da rede decorado pelo estilista foi inaugurado no dia 27 de abril de 2010. O Armani Dubai Hotel, localizado nos oito primeiros andares e no 38º e 39º andares do faraônico Burj Khalifa, a torre mais alta do mundo (828 metros), foi concebido nos mínimos detalhes pelo próprio Giorgio Armani e traduz a beleza sofisticada e a elegância da marca, assim como a sua visão de conforto e funcionalidade. Cada um dos 160 apartamentos e suítes usam e, até abusam, de materiais preciosos e linhas clean. Paredes curvadas levam luxuosos tecidos confeccionados especialmente para a ARMANI, como couro feito à mão em Florença. Pisos são cobertos de tatame japonês e banheiros têm mármore de bambu verde do Brasil. Os livings foram mobiliados com peças da ARMANI CASA, incluindo mesas de carvalho com acabamento em metal. Muita luz natural, tons de marrom e creme e uma atmosfera de serenidade que prometem conquistar hóspedes antenados e exigentes. No 39º, a exclusiva Dubai Armani Suite deve ser a mais cobiçada entre os clientes ilustres, com 390 m² e visões estonteantes para o skyline da cidade e o Arabian Gulf. E a novidade vem com muitos acessórios. O hotel abriga nove restaurantes, uma boate, um clube privado, 144 residências de um ou dois quartos, lojas de flores e de alta costura e um SPA ARMANI (com tratamentos exclusivos).


Na gastronomia, aliás, o estilista quis celebrar o mundo cosmopolita: existe desde um restaurante japonês moderno até a Peck Deli, que há 125 anos faz sucesso em Milão, e sabores indianos no Amal. A experiência gourmet continua na loja de chocolates de docinhos “by Armani”. O ambicioso império dos hotéis do estilista já crescia em 2011. O segundo hotel foi inaugurado este ano em Milão, com 95 quartos, restaurante, SPA, espaço dedicado a reuniões de negócios e localizado na área chique do Quadrilatero della Moda. Em andamento está um hotel em Marrakesh. Nos planos globais da marca italiana, Nova York, Londres, Tóquio e Xangai.


Sabores by Armani
Sua rede de estabelecimentos gastronômicos também tem uma proposta ousada e incluí restaurantes japonês e indiano, loja de chocolates, o badalado bar ARMANI PRIVE, em Milão, e 14 unidades do moderno e aconchegante ARMANI CAFFÉ, instaladas em várias cidades do mundo, inclusive no shopping Iguatemi, em São Paulo.


O sucesso nas telas e suas estrelas

O sucesso do estilista nas telas de cinema começou em 1980, com os elegantes ternos vestidos pelo ator Richard Gere no filme Gigolô Americano. De acordo com a crítica de moda norte-americana Teri Agins, em seu livro The end of fashion (do inglês, “O fim da moda”), Giorgio Armani foi o primeiro estilista a desenvolver contatos com uma interminável lista de celebridades, principalmente as cinematográficas, fazendo disso uma estratégia de marketing certeira e duradoura. Videoclipes, turnês musicais e dezenas de filmes depois de Gigolô Americano contam com figurinos assinados por Giorgio Armani, entre eles Os Bons Companheiros, de 1990 (dirigido por Martin Scorsese) e Vanilla Sky, de 2001, no qual o então casal Tom Cruise e Penelope Cruz, desfilou trajes exclusivos do estilista. Além de seu nome nos créditos de tantas produções, Giorgio Armani tem em Hollywood uma clientela fiel e um círculo de amizades de fazer inveja. Ricky Martin, Beyoncé, Matt Damon e Michelle Pfeiffer (sua diva preferida) são alguns de seus principais admiradores e clientes – essa última, inclusive, já emprestou sua beleza clássica e marcante para as campanhas publicitárias de roupas e óculos do estilista. Uma das atuais estrelas da marca é a cantora Rihanna, que recentemente, durante um minuto e alguns segundos, apareceu em poses luxuriosas, vestida somente com peças íntimas da grife, em mais uma provocante campanha publicitária. O jogador brasileiro Kaká também é garoto propaganda da marca italiana, assim como David Beckham e Cristiano Ronaldo.




O gênio por trás da marca


O estilista, presidente e dono da marca, Giorgio Armani, nasceu na cidade de Piacenza, no dia 11 de Julho de 1934. Quando tinha apenas cinco anos, estourou a Segunda Guerra Mundial, e a cidade na qual vivia, virou alvo de bombardeios, obrigando ele, sua mae e seus irmaos a irem para uma pequena cidade pelos arredores.A paixão pela moda não se manifestou cedo e o jovem italiano chegou a cursar dois anos de medicina na Universidade de Milão antes de aceitar, aos 20 anos, o trabalho de vitrinista e depois se tornar comprador de moda masculina na renomada loja de departamentos La Rinascente, localizada na cidade de Milão. Sua irmã mais nova, a bela Rosanna, que trabalhava como modelo, o introduziu no restrito círculo da moda italiana da época e, a partir daí, seu currículo ganhou conteúdo graças a trabalhos como assistente, por nove anos, de Nino Cerruti. Em 1970, iniciou sua carreira independente no mundo da moda, encorajado pelo seu grande amigo Sergio Galeotti, desenhando e costurando para inúmeras grifes famosas, inclusive Emanuel Ungaro.


Giorgio Armani é conhecido por ser um viciado em trabalho e várias vezes arrogante ou rude em situações delicadas. Suas desavenças com outros diversos estilistas italianos, como por exemplo, com Gianni Versace, ficaram bastante conhecidas. Sempre vestindo camiseta e calça jeans, e com um eterno bronzeado contrastando com os cabelos impecavelmente brancos, parece ter descoberto o segredo da eterna juventude. Parte desse segredo reside em sua sábia rotina de trabalho. De segunda a sexta, trabalha duro no escritório de Milão. Mas, toda sexta-feira à tarde, ele pega o carro e, uma hora depois, está chegando a seu paraíso privado, a magnífica Villa Rivara, uma imponente construção de 25 cômodos. Lá, esquece tudo e se dedica apenas a passar o tempo da maneira mais agradável possível. Construída pelo Conde Cella di Rivara, em 1945, no estilo dos palácios do século XVIII, a vila é cercada por um parque de 100 km², com lago, pomar e uma horta de onde se tiram os tomates para o molho das massas caseiras. No interior, o estilista criou uma atmosfera relaxante, com luzes difusas e cores quentes. Um estilo bem diferente do complexo milanês, o Palazzo Durini, onde ele vive, trabalha e apresenta suas coleções: de um lado fica o escritório e, de outro, seu apartamento.


Giorgio Armani sabe o valor da autoindulgência que seus produtos de luxo proporcionam, mas nem por isso se atém apenas aos prazeres da vida. O estilista italiano, aliás, é conhecido por seu comprometimento em inúmeras causas humanitárias, incluindo até uma recente parceria com o vocalista da banda irlandesa U2, Bono Vox. Entre seus projetos de maior reconhecimento, é possível citar a Casa Armani, lar de reabilitação infantil na Tailândia, criado em 1999 e, mais recentemente, uma campanha de Natal para financiar uma fundação de apoio a portadores da síndrome de Down – iniciativa que teve como inspiração a pequena Antonella, com a qual o estilista posou para um calendário. A fortuna pessoal do estilista italiano é avaliada em US$ 7 bilhões.


A evolução visual

Durante muitos anos a marca italiana utilizou em seu logotipo, além do nome do estilista, as iniciais GA dispostas em forma de círculo. Apesar de não fazer mais parte do logotipo, essas iniciais ainda são aplicadas em inúmeros produtos da grife.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Opnioes sao sempre bem-vindas